Eu acordei / Tirei meu pijama…

O AdNews publicou uma matéria bem interessante sobre quais eram as propagandas que estavam na TV, jornais e revistas na última vez que o Palmeiras ganhou um brasileirão, lá em 1994 – quando eu, ainda criança, era fanática por futebol e infernizei muita gente comemorando o bicampeonato 93/94 do time.

As campanhas de então são lembradas até hoje, entre elas, o cachorrinho da Cofap (muita gente ainda chama os Dachshund de “cofapinho”) e a inesquecível Poupança Bamerindus. Mas uma das melhores é esta do vídeo abaixo, feito para a Honda, mostrando que aquela máxima é verdadeira: “menos é mais”.

Saudades das propagandas boas brasileiras…

Eneacampeão Brasileiro!

putaqueoparmera

Foto do também palmeirense Ricardo Lombardi, do @desculpeapoeira.

Palmeiras azul e cinza

Esse negócio de “terceiro uniforme” serve apenas para descaracterizar o time, seja ele qual for. O Palmeiras, por exemplo, sempre verde e branco, tem dois terceiros uniformes horrorosos, um azul pijama/marinho e outro cinza metálico, que dá a impressão que os jogadores estão jogando vestidos em papel laminado.

camisas1

A primeira vez que o Palmeiras teve uma camisa azul foi em 1929, quando ainda jogava como Palestra Itália (nome que só foi mudado em 1942). Depois só foi ter um uniforme azul em 1955, uma outra camisa horrorosa em 2002, uma azul bonita em 2009 – que tinha a Cruz de Savóia -, depois em 2014, em edições especiais para comemorar o centenário do Clube, em 2015 e agora em 2016.

camisas2

Não bastassem as chuteiras coloridas com cores “caneta marca-texto”, agora são os uniformes que perdem o padrão.