Inscreva-se no Enem, não faça a prova, mas seja aprovado mesmo assim

Você conhece esta nova modalidade educativa  do Brasil?

Funciona assim: já que o Enem perdeu toda a credibilidade após uma lista de falhas graves, eles resolveram simplificar tudo e agora você nem precisa se preocupar com a nota: basta inscrever-se, comparecer no dia marcado, levar algum passatempo, assinar a prova e esperar as horas passarem.

Não, não estou inventando. Hoje foi noticiado que uma professora fez o Enem 2011 apenas para pegar o caderno de questões, mas tirou notas maiores que as mínimas registradas no teste, mesmo não respondendo nada! Ela alega que tudo o que fez foi assinar a folha de respostas e preencher a frase de verificação. “Eu deitei e dormi. Dormi o tempo inteiro”, diz.

A professora afirma que entregou a prova em branco mas, ao conferir o resultado do exame, por curiosidade, descobriu que só havia tirado uma nota zero – a da redação. E ainda, ao questionar o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) sobre o motivo das notas, a professora recebeu um documento com uma série de erros de português.

Ê Brasiu!

Segundo esta mesma matéria do UOL,

O Inep, em nota, afirmou que “as notas mínimas divulgadas referem-se a uma prova especial. Como o candidato estava inscrito para provas regulares, as notas apresentadas mostram uma pequena variação a maior”. Ou seja: de acordo com o órgão, a prova “especial” (como, por exemplo, a aplicada a estudantes deficientes visuais) é mais difícil -apesar de ser exatamente o mesmo exame- o que reduziria as notas.

Apesar disso, em uma nota técnica em que explica como é feita a correção das provas objetivas, o órgão diz claramente que quem, por exemplo, erra todas as questões, recebe a nota mínima. “Assim, uma pessoa que erra todas as questões recebe o valor mínimo do teste, e não uma nota zero, pois não pode-se (sic) afirmar a partir do teste que ela possui zero conhecimento”, diz o documento. O texto está disponível no site do instituto.

Em relação aos erros de português, o Inep disse que não se pronunciaria.

Essa nova palhaçada do Enem/Inep está parecendo mais é nota de consolação. Se o inscrito conseguiu escrever seu próprio nome na prova, e não a assinou com um X, ou carimbando o dedão, já está valendo! Afinal, o importante é participar.

*************

UPDATE (19h11) – aprenda como o MEC “calcula” as notas dos participantes do Enem na matéria “MEC nega erro em caso de prova em branco sem nota mínima“. É nota de participação mesmo. Compareceu no dia, ganhou nota.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s