Buraco da camada de ozônio é o menor em 5 anos

Quando eu estava na escola, o buraco na camada de ozônio era o grande monstro das aulas de ciências. Parecia que o bicho iria crescer cada vez mais e nos engolir ou nos fritar de uma vez por todas, sem chance de que pudéssemos reverter esse destino em menos de dois séculos; era assustador! – pelo menos para quem prestava atenção nas aulas e gostava de ciências, pelo menos… Como eu!

Mas então hoje leio que o buraco sobre a Antártida se reduziu ao seu menor tamanho nos últimos cinco anos. Cientistas calculam que o tamanho do buraco seja de 22 milhões de quilômetros quadrados (imagine o tamanho do monstro!), dois milhões a menos que em 2009. O maior tamanho do buraco na camada de ozônio (ozônio me parecia nome de monstros gigantes japoneses…) foi registrado em 2000, quando o volume atingiu 29 milhões.

Parabéns àqueles que tomam alguma atitude contra esse monstro real. E que ele ameace àqueles que não acreditam nele. Leia a matéria completa aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s