A singularidade dos flocos de neve

Um dos flocos de neve fotografados por Wilson A. Bentley, no século 19

Se você, como eu, acha incrível que não existam duas impressões digitais iguais – e somos mais de 6 bilhões de terráqueos! -, que tal isso: não existem dois flocos de neves iguais! Entre todos aqueles milhões de quilômetros de gelo que caem anualmente no hemisfério norte, não existem dois míseros flocos iguais! E os desenhos que eles formam são inacreditavelmente lindos!

Lembrei disso ao ler que as primeiras imagens feitas de um único floco de neve, há mais de um século, em 1885 (!), estão à venda em Nova York. As fotos foram feitas por Wilson A. Bentley, um fazendeiro de Vermont fascinado por flocos de neve, que passou a vida fotografando e colecionando essas imagens.

O American Folk Art Museum de Nova York pôs à venda 26 imagens de Bentley, sendo apenas 10 dos flocos de neve. O preço de cada foto: a bagatela de US$ 4.800.

As imagens de Bentley, conhecido como “Snowflake Bentley” ou “The Snowflake Man”, foram as primeiras no mundo a retratar os belos e delicados desenhos dos flocos de neve, e a tecnologia utilizada por ele ficou conhecida como fotomicrografia.

Bentley lançou um livro pioneiro em 1931, intitulado Snow Crystals (cristais de gelo), o qual trazia em 2.500 imagens toda a beleza, fragilidade e os desenhos rendados dos flocos de neve.

“Sob o microscópio, descobri que os flocos de neve eram milagres de beleza e me pareceu uma pena que essa beleza não fosse vista e apreciada por outros”, disse Bentley em 1925. “Cada cristal era uma obra de arte do desenho e os desenhos não se repetiam nunca. Quando o floco de neve derretia, aquele desenho se perdia para sempre.”

Semanas após a publicação do livro, Bentley estava andando por uma nevasca, pegou pneumonia e morreu. Apesar de seu trabalho pioneiro, que levou a contribuições importantes para a fotografia e a ciência, o nome de Bentley permanece desconhecido ao público.

Se quiser conhecer outras fotos feitas por Bentley, visite o site do Snowflake Bentley Museum.

Esta história me lembrou do quadrinho abaixo:

História publicada originalmente em 6 de janeiro de 1963.

Leia os quadrinhos de Charlie Brown e sua turma aqui.

Anúncios

2 comentários em “A singularidade dos flocos de neve

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s